Fábrica em Angola cobre 30% das necessidades em produtos lácteos do país

2 May 2017

Pelo menos 30% das necessidades de Angola em produtos lácteos vão ficar cobertas com a entrada em funcionamento de uma fábrica de lacticínios na cidade do Lubango, ao abrigo de um contracto celebrado sexta-feira entre a Unidade Técnica para o Investimento Privado e o grupo Silvestre Tulumba, escreveu a agência noticiosa Angop.

 

As obras de construção da fábrica iniciaram-se em Março passado, estando agendada para Maio próximo o processo de montagem dos equipamentos, alguns dos quais já no país, importados a partir da Nova Zelândia e da Alemanha, através do porto do Namibe.

 

Um dos responsáveis da unidade fabril, Paulo Ferreira, disse que a unidade vai começar a produzir a partir de Maio de 2018 cerca de 36 mil toneladas de leite, 4,4 toneladas de leite em pó, 500 toneladas de queijo, duas mil toneladas de manteiga, 23 mil toneladas de iogurte e uma tonelada de leite condensado por ano.

 

A unidade fabril passa a processar 60 mil litros de leite por dia, em cinco linhas de produção deste produto e seus derivados, tendo Paulo Ferreira afirmado que no primeiro ano a matéria-prima, o leite, será importado da Nova Zelândia, “enquanto se trabalha para encontrar fornecedores locais.”

 

“Do ponto de vista económico, o projecto contribuirá para o aumento da capacidade de produção interna, posicionando-se como uma plataforma viável para a distribuição de produtos nacionais”, frisou Norberto Garcia, presidente da Unidade Técnica para o Investimento Privado (UTIP).

 

Este projecto conta com um parceiro alemão, sendo o primeiro acordo de investimento entre a UTIP e um investidor da província da Huíla. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH