Terminal de carvão de Nacala, Moçambique, começa a funcionar em pleno a 12 de Maio

9 May 2017

O terminal de carvão do porto de Nacala-a-Velha, na província de Nampula, entra formalmente em actividade sexta-feira, marcando uma nova fase no processo de escoamento e exportação do carvão mineral extraído em Moatize, província de Tete, informou a sociedade Corredor Logístico Integrado de Norte (CLN).

Associada a este terminal de carvão está a linha de caminho-de-ferro que liga Moatize ao porto da costa do Oceano Índico com passagem pelo vizinho Malaui, numa extensão aproximada de 900 quilómetros.

A construção tanto do terminal como principalmente da linha de caminho-de-ferro, iniciada em 2012, custou cerca de 4,5 mil milhões de dólares e incluiu a construção de alguns novos troços bem como a reconstrução de outros tanto em Moçambique como no Malaui.

A linha é propriedade da sociedade Corredor Logístico Integrado de Norte (CLN), uma parceria entre as empresas Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique (CFM), Vale Moçambique, subsidiária do grupo brasileiro Vale e a Mitsui & Co, do Japão.

O matutino Notícias, de Maputo, escreveu que após a inauguração prevista para esta sexta-feira pelo menos 21 comboios vão circular diariamente naquela linha, em intervalos de uma a duas horas.

O carvão metalúrgico bem como o térmico extraído nas minas de Moatize tem como destino os mercados do Brasil, China e Japão e, até à data, foram exportados através de Nacala cerca de 6,5 milhões de toneladas, sendo a meta atingir 18 milhões de toneladas por ano, capacidade instalada do porto e da linha de caminho-de-ferro. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH