Entrada do grupo chinês Fosun no capital do Banco Comercial Português reforça estabilidade accionista

11 May 2017

A entrada do grupo chinês Fosun no capital do Banco Comercial Português (BCP) reforça a estabilidade accionista, permitindo ainda a abertura a novos negócios e mercados, disse quarta-feira em Oeiras, arredores de Lisboa, o presidente da comissão executiva.

“O BCP ganha porque os novos administradores não só têm qualidade por si, mas também porque representam o novo accionista que é a Fosun, entidade que nos dá, de facto, uma estabilidade e uma confiança diferentes”, disse Nuno Amado no final dos trabalhos da assembleia-geral anual do banco.

A assembleia-geral, realizada em Oeiras, iniciou-se com um quórum accionista de 54% e os sete pontos sujeitos a votação foram todos aprovados com mais de 99% do capital representado.

Além da aprovação das contas do banco e da proposta de aplicação de resultados, os accionistas presentes aprovaram ainda LinJiang Xu para administrador não executivo e João Nuno Palma, antigo administrador financeiro do banco estatal Caixa Geral de Depósitos, para funções executivas.

O Banco Central Europeu tinha já aprovado a integração dos dois novos administradores na equipa de gestão do BCP, faltando apenas a aprovação dos accionistas, o que foi obtido na reunião de quarta-feira. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH