Governo de São Tomé e Príncipe concede visto de entrada aos cidadãos da China

O governo de São Tomé e Príncipe decidiu atribuir visto de entrada a todos os cidadãos da China que pretendam visitar o arquipélago e isentar de visto de entrada e de permanência todos os chineses portadores de passaportes diplomáticos e de serviço, anunciou quarta-feira em São Tomé o Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE).

Um comunicado assinado pelo porta-voz do MNE, o embaixador Francisco Fernandes, recebido na agência Macauhub em São Tomé, informa que “é garantida aos cidadãos da Republica Popular da China, titulares de passaportes ordinários ou comuns, a atribuição de visto de entrada à chegada ao território nacional.”

O documento acrescenta que “são isentos de vistos de entrada e permanência no território nacional, por um período de 15 dias, os cidadãos chineses portadores de passaportes diplomáticos e especiais de serviço.”

Esta decisão surge menos de um mês da assinatura em Pequim do acordo geral e sectorial de cooperação sino-são-tomense na sequência do restabelecimento em Dezembro último de relações diplomáticas entre a República Popular da China e São Tomé e Príncipe, em detrimento de Taiwan.

O governo de São Tomé e Príncipe tem defendido a promoção do turismo como forma de aprofundar a cooperação com a China, nomeadamente através da concessão de facilidades aos chineses que demandem o arquipélago, bem como pela via do investimento nas infra-estruturas turísticas, caso da expansão do aeroporto internacional de São Tomé. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH