Procuradoria-Geral de Moçambique analisa relatório de auditoria aos empréstimos

15 May 2017

A empresa Kroll Associates UK procedeu à entrega à Procuradoria-Geral da República (PGR) de Moçambique do relatório de auditoria aos empréstimos contraídos por três empresas públicas com aval do Estado, informou sexta-feira a PGR em comunicado divulgado em Maputo.

A Procuradoria-Geral informou ainda que iniciou já a análise do relatório a fim de verificar se o mesmo respeita algumas das exigências apresentadas, caso da tradução integral para a língua portuguesa e acrescentou que finda essa análise será o documento tornado público, com a devida salvaguarda do segredo de justiça.

A PGR recordou que a auditoria visa aferir a existência de infracções de natureza criminal e outras, no processo de constituição, financiamento e funcionamento das empresas públicas Moçambicana de Atum (Ematum), ProIndicus e Mozambique Assett Management (MAM).

As três empresas contraíram empréstimos junto de bancos internacionais, principalmente Credit Suisse e VTB da Rússia, de mais de dois mil milhões de dólares (Ematum 850 milhões, Proindicus 622 milhões e MAM 535 milhões de dólares).

Em Abril de 2016, o Fundo Monetário Internacional (FMI) decidiu suspender a assistência financeira a Moçambique após a descoberta de empréstimos nunca divulgados no montante de 1,4 mil milhões de dólares da Proindicus e da MAM, no que foi acompanhado pelos restantes membros do Grupo dos 14, de organizações internacionais e países que prestavam apoio a Moçambique.

A auditoria internacional e independente, que surge de um acordo entre o governo de Moçambique e o FMI, foi solicitada pela Procuradoria-Geral da República de Moçambique e é paga pela Suécia. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH