Cobalt International Energy coloca angolana Sonangol em tribunal arbitral

16 May 2017

A empresa de exploração petrolífera Cobalt International Energy (CEI) intentou uma acção de arbitragem junto da Câmara de Comércio Internacional exigindo mais de 2 mil milhões de dólares à estatal Sociedade Nacional de Combustíveis de Angola (Sonangol) por incumprimento de acordo, informou a empresa.

A acção diz respeito ao cancelamento por parte da Sonangol de um acordo para a compra das participações de 40% que controla em dois blocos petrolíferos, pela qual a empresa norte-americana com sede em Houston receberia 1,75 mil milhões de dólares.

Em Agosto de 2016, a CEI anunciou ter havido uma reunião em finais de Julho entre o presidente executivo Tim Cutt e a presidente executiva da Sonangol, Isabel dos Santos, para discutir a venda daquelas duas participações, tendo ficado acordado que a empresa iria procurar vender as participações que controla nos blocos 20 e 21 a “terceiros.”

Informando que ficaria apenas com uma participação no bloco 9, a empresa adiantou que “o acordo de compra e venda assegura uma transição suave para um novo operador e sublinha o empenho das partes em conseguir uma decisão final de investimento para (…) se conseguir iniciar a produção no final de 2018.”

A CEI argumenta agora que o cancelamento do acordo bem como a incerteza que rodeia o negócio fez com que tenha sido impossível encontrar um comprador para aquelas duas participações petrolíferas no mar de Angola.

Além da Cobalt International Energy, com 40%, os dois blocos têm parceiros a estatal angolana e a BP com 30% cada uma.

O governo de Angola ainda não se pronunciou sobre esta acção judicial intentada pela CEI, empresa com actividades centradas na exploração de petróleo e activos no Golfo do México e na costa ocidental de África. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH