Ministro das Finanças de Cabo Verde afirma que dívida pública é “enorme”

19 May 2017

A dívida pública de Cabo Verde é “enorme e excessiva” mas “não insustentável”, disse o ministro das Finanças, Olavo Correia, que adiantou estar o governo a trabalhar no sentido de reduzir o seu valor em percentagem do Produto Interno Bruto, de acordo com a agência noticiosa Inforpress.

Dados divulgados pelo jornal A Semana indicam que a dívida pública de Cabo Verde aumentou de 200 013,0 milhões de escudos cabo-verdianos (2015 milhões de dólares ou 127,8% do PIB) em 2015 para 210 726,0 milhões de CVE (2124 milhões de dólares ou 128,6% do PIB) em 2016.

A dívida de 2016 pode ser desagregada em dívida externa no montante de 158 209,7 milhões de escudos cabo-verdianos (96,5% do PIB) e dívida interna em 52 516,3 milhões de escudos cabo-verdianos (32,0% do PIB).

A dívida interna é constituída por Obrigações do Tesouro (96,6%) e Outros Créditos (3,4%) e a dívida externa, de longo prazo na sua totalidade, pode ser desagregada em multilateral (46,9%), bilateral (22,6%) e comercial (30,5%).

O ministro das Finanças disse ainda à agência Inforpress que a dívida pública do arquipélago “não é insustentável” e adiantou que a sua redução, em percentagem do PIB, passa por “aceleração económica e ainda por uma maior racionalidade da escolha dos investimentos públicos.”

Olavo Correia disse também que a sustentabilidade da dívida “é essencial”, para que se possa ter um quadro fiscal mais económico e estável, que no seu entender “é imprescindível” para o crescimento da economia cabo-verdiana. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH