Governo procura companhia para investir e reestruturar Linhas Aéreas de Moçambique

23 May 2017

O governo de Moçambique está à procura de um parceiro para investir nas Linhas Aéreas de Moçambique a fim de a tornar competitiva a nível nacional e internacional, disse o Presidente da República no final da visita que efectuou aos Países Baixos.

Filipe Nyusi disse ainda estarem a decorrer diversos contactos para convidar algumas companhias aéreas de renome e com capacidade financeira que seja capaz de transformar as Linhas Aéreas de Moçambique numa empresa “com maior capacidade de actuação e de intervenção.”

O governo está, em simultâneo, à procura de uma companhia aérea que aceite fazer do aeroporto internacional de Nacala, na província de Nampula, na sua plataforma de distribuição regional ou mesmo internacional, de acordo com o jornal O País.

As companhias aéreas de Moçambique, de que as Linhas Aéreas de Moçambique são a companhia de bandeira, foram retiradas na passada semana da lista negra da União Europeia, na sequência de melhorias registadas no sistema de segurança aérea.

Em Julho próximo deverá ser conhecido o resultado do concurso público internacional lançado pela Autoridade de Aviação Civil de Moçambique para a atribuição de rotas aéreas domésticas, regionais e internacionais a operadores privados.

No concurso lançado em Abril estão em disputa rotas entre os oito aeroportos internacionais de Moçambique (Maputo, Beira, Inhambane, Vilanculos, Tete, Nampula, Nacala e Pemba) e 13 países, além de rotas domésticas entre 11 aeroportos do país. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH