Transportes Aéreos de Cabo Verde deixam de voar entre ilhas

24 May 2017

A companhia Transportes Aéreos de Cabo Verde (TACV) vai deixar de voar entre ilhas a partir de 1 de Agosto, indo essas rotas ser asseguradas pela Binter Cabo Verde, disse terça-feira na Praia o ministro da Economia, José Gonçalves.

As ligações entre as ilhas cabo-verdianas, que até à entrada da Binter em Cabo Verde, em 2016, eram asseguradas em regime de monopólio pela TACV, passam a partir de Agosto a ser asseguradas novamente sem concorrência, agora pela Binter.

O acordo estabelecido com a Binter prevê também, de acordo com José Gonçalves, um reforço das ligações “com a obrigatoriedade de prestação de serviço regular” para todas as ilhas com aeroportos e articulação com os transportes marítimos para as ilhas da Brava e Santo Antão, que não têm aeroporto.

Citado pela imprensa local, o ministro adiantou que os voos internacionais da companhia de bandeira mantém-se mas acrescentou que a TACV será alvo de um processo de reestruturação, indo os sectores de manutenção e engenharia ser privatizados.

José Gonçalves acrescentou que haverá ainda redução de pessoal na TACV, companhia que tem um passivo acumulado de 110 milhões de euros, montante que representa entre 8,0% a 9,0% do Produto Interno Bruto do país.

O ministro adiantou que o Estado, na qualidade de accionista, vai continuar a “apoiar o funcionamento normal da TACV e a garantir aos credores e parceiros o cumprimento de todas as obrigações.”

O Banco Mundial aguarda que o governo de Cabo Verde entregue um plano de reestruturação da empresa pública de aviação para desbloquear a ajuda orçamental ao país. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH