Cidade do Huambo, Angola, recebe mais energia eléctrica

29 May 2017

Um nova central térmica começa a funcionar em Junho nos arredores da cidade do Huambo, indo reforçar com mais 50 megawatts o abastecimento de energia eléctrica à capital provincial e à cidade de Caála, afirmou o ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges.

“Temos aqui 50 megawatts instalados, que vão permitir garantir o fornecimento regular de energia eléctrica às populações, indo os ensaios das duas turbinas iniciar-se nos primeiros dias de Junho”, assegurou o ministro, acrescentando que a central térmica custou 325 milhões de dólares.

A entrada em funcionamento da central térmica de Belém, que dista 11 quilómetros da cidade do Huambo, vai beneficiar mais de 100 mil moradores das cidades do Huambo e Caála e reforçar também a rede pública nas ruas e bairros antigos e novos.

A província do Huambo dispõe actualmente de duas fontes de produção de energia eléctrica (o aproveitamento hidroeléctrico do Ngove e a central térmica do Benfica) que produzem entre 20 a 30 megawatts, insuficientes para satisfazer a procura crescente.

Com a instalação das duas novas turbinas de fabrico norte-americano, que chegaram à central no final de Março, a província passará a dispor de 70 a 80 megawatts, potência que garante a cobertura de 90% da cidade do Huambo, incluindo as zonas que estão actualmente privadas do fornecimento de energia eléctrica e o seu alargamento a novos bairros.

No início do Maio corrente foi adjudicada à empresa China Machinery Engineering Corporation (CMEC) a construção da linha de transporte de energia eléctrica Laúca-Uaco Cungo-Belém do Dango, numa extensão de 400 quilómetros e três subestações.

Este projecto, que vai custar aos cofres do Estado angolano 400 milhões de dólares, irá transportar energia a ser produzida no aproveitamento hidroeléctrico de Laúca, no rio Cuanza, que será a maior barragem do país quando entrar em funcionamento, ainda este ano. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH