Grupo Galp Energia financia projectos de energia solar em Moçambique

O grupo petrolífero português Galp Energia vai doar 674 mil dólares a Moçambique para financiar projectos de energia solar para iluminar escolas primárias e unidades sanitárias nas zonas rurais de quatro províncias, ao abrigo de um acordo assinado terça-feira em Maputo.

O acordo, assinado entre o grupo português e o Fundo de Energia (Funae), nas pessoas dos respectivos presidentes, Carlos Silva e António Saíde, irá dotar de energia eléctrica cerca de 700 escolas e 600 centros de saúde nas províncias de Cabo Delgado, na região norte, Manica e Sofala (centro) e Maputo (sul).

A agência noticiosa AIM escreveu terem sido já electrificados com recurso a sistemas de energia solar 201 vilas, 669 escolas, 623 centros de saúde e 77 edifícios públicos, tendo uma fábrica de painéis solares entrado em funcionamento em 2013.

O grupo Galp Energia detém uma participação de 10% no consórcio para o desenvolvimento do bloco Área 4, da bacia do Rovuma, em Cabo Delgado, em que o grupo italiano ENI funciona como operador e que tem ainda como parceiros a estatal Empresa Nacional de Hidrocarbonetos e o grupo sul-coreano Kogas, igualmente com 10%.

Os restantes 70% são detidos pela ENI East Africa, que tem como accionistas os grupos ENI e norte-americano ExxonMobil, ambos com 35,7% e China National Petroleum Corporation (CNPC), com 28,6%. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH