Empresas da China asfaltam estrada entre Cuamba e Lichinga, em Moçambique

7 June 2017

As empresas Sinohydro Corporation e China Communications Construction iniciam hoje os trabalhos de colocação de asfalto na Estrada Nacional Número Treze (EN13), que liga as cidades de Cuamba e Lichinga, na província do Niassa, de acordo com a imprensa moçambicana.

A EN13 permite que a província do Niassa tenha acesso ao porto de Nacala, na província de Nampula, fazendo ainda parte do chamado triângulo de desenvolvimento do Niassa (Lichinga/Cuamba/Marrupa/Lichinga), fundamental para o escoamento de excedentes da produção agrícola.

As obras, cuja primeira pedra foi terça-feira colocada pelo Presidente da República, abrangerão numa primeira fase dois troços – Lichinga/Massangulo e Massangulo/Muita – numa extensão aproximada de 173 quilómetros, de acordo com o cronograma de trabalhos estabelecido.

O troço Lichinga/Massangulo é financiado pela Agência Japonesa de Desenvolvimento (JICA) enquanto o segundo, Massangulo/Muita, é financiado pelo Banco Africano de Desenvolvimento, havendo em ambos os casos lugar a uma comparticipação do governo central de Moçambique.

O jornal Notícias, de Maputo, escreveu que a adjudicação do troço Muita/Cuamba, 134 quilómetros, será objecto de um novo concurso público.

O valor da empreitada Massangulo/Muita é de aproximadamente 2100 milhões de meticais, o de Lichinga/Massangulo de 2600 milhões de meticais e o projecto global tem um custo estimado em 8000 milhões de meticais (cerca de 131 milhões de dólares).

As duas cidades – Cuamba e Lichinga – voltaram a ficar ligadas por caminho-de-ferro em Novembro de 2016, após seis anos de paralisação devido ao avançado estado de degradação da linha com uma extensão de 272 quilómetros. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH