Relação entre Brasil e China é dinâmica, diz embaixador em Pequim

16 June 2017

O embaixador do Brasil na China, Marcos Caramuru, classificou de “dinâmica” a relação bilateral entre Brasil e China e considerou que o comércio e os investimentos entre os dois países “estão em franca ascensão”.

 

Em declarações à Agência Brasil o diplomata brasileiro lembrou que “Nos quatro primeiros meses do ano, o superavit com a China foi responsável por mais de 40 por cento do superávit comercial do Brasil. Somos um dos poucos países que têm superavit com a China”.

 

Com um mercado consumidor de mais de 1,3 mil milhões de habitantes, a China terá uma cada vez maior necessidade de produtos brasileiros, uma vez que, na avaliação do embaixador, as condições de vida da população estão a melhorar.

 

As exportações do Brasil para o mercado chinês concentram-se em proteína animal, grãos, minério de ferro, polpa e celulose.

 

“No ano passado, o Brasil exportou 80 por cento de todo o frango importado pela China e foi o maior exportador de carne bovina. Também exportou cerca de 60 por cento da soja importada pela China”.

 

Desde 2009, a China é o principal parceiro comercial do Brasil. Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços brasileiro, o intercâmbio comercial entre os dois países em 2016 foi de US$ 58,49 mil milhões.

 

As exportações do Brasil para a China em 2016 totalizaram US$ 35,13 mil milhões. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH