Governo de Angola financia-se na banca para projecto na província da Huíla

22 June 2017

O ministro das Finanças de Angola congratulou-se com o facto de ter sido possível recorrer ao sistema financeiro do país para angariar na totalidade o financiamento necessário para a construção de um projecto integrado de infra-estruturas na cidade de Lubango, capital da província da Huíla.

O projecto tem um custo orçado em 35 mil milhões de kwanzas (cerca de 212 milhões dólares) e o respectivo financiamento foi garantido pelo Banco de Fomento Angola (BFA), uma das maiores instituições bancárias do país.

Archer Mangueira, citado pelo Jornal Mercado, usava da palavra na cerimónia da assinatura do contracto de empreitada entre o Ministério do Urbanismo e o consórcio constituído pela Omatapalo, construtora de origem portuguesa fundada na Huíla, e a empreiteira também local Imosul.

As obras terão a duração de 36 meses e contemplam uma rede viária de 100 quilómetros de infra-estruturas integradas, em que se inclui uma via circular, desassoreamento das linhas de água, melhorias no abastecimento de energia, rede de distribuição de águas e obras de paisagismo.

A ministra do Urbanismo, Branca do Espírito Santo, salientou que esta é uma das obras estruturantes do seu pelouro e acrescentou que aguardava apenas pela autorização do Ministério das Finanças para avançar com a adjudicação da empreitada.

O financiamento garantido pelo Banco de Fomento de Angola foi obtido com recurso à emissão de dívida pública, operação montada pela Unidade de Gestão da Dívida, entidade tutelada pelo Ministério das Finanças. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH