Luanda, Angola, volta a ser a cidade mais cara para trabalhadores estrangeiros

22 June 2017

Luanda regressou ao primeiro lugar da lista das cidades mais caras do mundo para trabalhadores estrangeiros, invertendo a ordem com Hong Kong, que na edição de 2016 do Inquérito sobre o Custo de Vida da consultora Mercer tinha ocupado esse lugar.

Depois de Luanda e de Hong Kong nos primeiro e segundo lugares, surgem por ordem decrescente Tóquio, Japão (5.º lugar em 2016), Zurique, Suíça (3.º lugar), Singapura (4.º), Seul, Coreia do Sul (15.º), Genebra, Suíça (8.º), Xangai, China (7.º), Nova Iorque, EUA (11.º) e Berna, Suíça (13.º).

O estudo conclui que “algumas cidades africanas continuam a ocupar um lugar de destaque” no levantamento publicado em 2017, o que para a consultora Mercer “reflecte o elevado custo de vida e preços dos bens para trabalhadores estrangeiros.”

A empresa de consultoria adianta no relatório que Luanda retomou o primeiro lugar da lista das cidades mais caras do mundo, “não obstante o kwanza, a moeda nacional, se ter desvalorizado face ao dólar.”

O inquérito da Mercer analisa dados de 209 cidades em todo o mundo e leva em conta o preço de mais de 200 produtos e serviços, nomeadamente alojamento, comida, vestuário, transportes, lazer ou telecomunicações. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH