Macau e Cantão estudam reforço da cooperação

6 July 2017

O Secretário para a Economia e Finanças de Macau disse quarta-feira que o governo vai potencializar as vantagens de Macau como “Plataforma de Serviços para a Cooperação Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa”, nomeadamente no âmbito da cooperação financeira de modo a criar oportunidades de negócios para Guangdong, Hong Kong e Macau.

Leong Vai Tac, que falava durante a reunião do Grupo de Trabalho para a Cooperação Cantão – Macau 2017 que decorreu tendo como pano de fundo a iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” e projecto da criação da Grande Baía Guangdong – Hong Kong – Macau, disse ainda que o governo vai reforçar o papel de Macau como “centro internacional de turismo e lazer” e dar prioridade à sua transformação num centro de educação e formação turística de qualidade na Grande Baía.

O Secretário da Economia e Finanças disse que, ao nível cultural, o governo irá aproveitar, da melhor forma, o património histórico acumulado ao longo de mais de 400 anos de encontro das culturas da China e do Ocidente, em Macau, de modo a contribuir para a construção da Grande Baía nesse domínio.

Leong Vai Tac propôs durante a reunião mais sinergias entre Macau e Cantão através de uma maior integração de ambos os mercados, da promoção da movimentação livre e ordenada das pessoas, mercadorias, capitais e informações, no reforço da cooperação bilateral na área industrial, no aprofundamento da parceria entre os residentes das duas cidades em matérias de emprego e iniciativas empresariais e de protecção do ambiente.

O Secretário para a Economia e Finanças defendeu ainda o alargamento da cooperação com a Zona do Comércio Livre de Nansha, na província de Guangdong, e na intensificação da cooperação em educação, cultura, ciência e tecnologia, criando um centro de inovação tecnológica à escala internacional. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH