Companhia aérea angolana TAAG terá nova administração após eleições gerais

14 July 2017

A próxima administração da transportadora aérea angolana TAAG será nomeada apenas após a realização das eleições gerais, marcadas para 23 de Agosto, anunciou em comunicado divulgado em Luanda o Ministério dos Transportes.

O comunicado ministerial lamentou ainda a forma “brusca” com que o grupo Emirates pôs termo ao contracto de concessão da gestão da transportadora angolana, em vigor desde 2015, que visava dotar a companhia angolana de uma “gestão profissional de nível internacional, libertando-a de problemas de eficácia e eficiência que vinham persistindo há longos anos.”

A nota do Ministério dos Transportes adiantou ter o grupo Emirates misturado de forma indevida dois planos distintos, que são a sua operação em Angola enquanto companhia de aviação e o acordo de gestão que rubricou com a TAAG.

“Tomámos nota da decisão unilateral da Emirates e, naturalmente, procurámos soluções imediatas para a gestão da TAAG. Nesse sentido, o governo de Angola decidiu pôr fim ao mandato do actual conselho de administração”, refere o ministério, numa alusão à nomeação, por decreto presidencial, quinta-feira, de uma comissão de gestão para a transportadora, liderada por Joaquim Teixeira da Cunha, antigo presidente do conselho de administração da companhia.

O grupo Emirates anunciou segunda-feira o “fim imediato” do contracto de concessão para gestão da companhia de bandeira angolana TAAG, devido “às dificuldades prolongadas que tem enfrentado no repatriamento das receitas” das vendas em Angola.

O sítio https://aviator.aero/ escreveu que a maior parte da dívida de Angola para com os Emirados Árabes Unidos, no montante de 340 milhões de dólares, é devida ao grupo Emirates.  (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH