FMI preocupado com perspectivas de crescimento de Moçambique

21 July 2017

A missão do Fundo Monetário Internacional (FMI), que visitou Moçambique para avaliar a situação económico-financeira do país, disse estar preocupada com as perspectivas de crescimento da economia moçambicana que continuam difíceis, uma vez que em 2016 o crescimento foi de apenas 3,8% em 2016, embora esteja prevista uma subida para os 4,7% no ano em curso.

O nível de inflação continua elevado apesar de a previsão ser de um declínio contínuo, segundo a avaliação da equipa do FMI, liderada por Michel Lazare, que visitou Moçambique entre os dias 10 e 19 do corrente, para discutir com as autoridades as medidas necessárias para dar seguimento ao relatório da auditoria recente às empresas EMATUM, Proindicus e MAM, do sector público.

O FMI defendeu ainda uma acção urgente para reforçar a posição financeira das empresas que operam em perda e limitar o risco fiscal que estas representam.

O FMI alertou também para a necessidade de Moçambique consolidar urgentemente as finanças públicas. A dívida pública total, na sua maior parte denominada em moeda externa, a contínua situação de sobre-endividamento e a falha do governo nos pagamentos de dívida externa estão entre as constatações da missão, durante os 10 dias de permanência em Moçambique.

A missão considerou que o orçamento de 2018 deve, decisivamente, reduzir o défice fiscal concentrando-se na eliminação das isenções fiscais (incluindo de IVA), na contenção da expansão da massa salarial, e na priorização da implementação de investimentos públicos essenciais apenas, evitando uma maior acumulação de atrasos. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH