Companhia aérea de Angola regista prejuízo de 12 milhões de dólares no 1.º semestre

4 August 2017

A transportadora aérea angolana TAAG registou um prejuízo de 12 milhões de dólares no primeiro semestre, mais do dobro do saldo negativo contabilizado em 2016, informou a companhia em comunicado divulgado quinta-feira em Luanda.

A companhia refere no comunicado que os resultados financeiros não auditados dos primeiros seis meses de 2017 registam, ainda assim, “algumas melhorias”, apesar do prejuízo do semestre comparar com os cinco milhões de dólares negativos de todo o ano de 2016.

“Este nível de desempenho é muito melhor se o compararmos com prejuízos históricos superiores a 150 milhões de dólares em alguns anos”, refere a companhia, que até 10 de Julho foi gerida (desde finais de 2015, por contracto de concessão), pelos árabes da Emirates, tendo o britânico Peter Hill como presidente do conselho de administração.

A TAAG explicou o agravamento nas contas do semestre com a constituição de uma provisão no montante de 21 milhões de euros, relativa a “passivos fiscais não pagos em escalas, no exterior, referentes ao ano de 2010.”

A companhia angolana, que deverá continuar a ser gerida por uma comissão de gestão liderada por Joaquim Teixeira da Cunha pelo menos até às eleições gerais de 23 de Agosto, face à “abrupta” saída da Emirates, referiu que o transporte de passageiros permitiu um crescimento da receita em 16% em termos homólogos e que o de carga registou um aumento de 78%.  (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH