Governo de Cabo Verde aprova decreto para privatização da companhia aérea TACV

4 August 2017

O governo de Cabo Verde aprovou o decreto-lei que estabelece o regime jurídico para a privatização da actividade internacional da transportadora aérea de bandeira TACV, que esta semana deixou de voar a nível doméstico, disse quinta-feira na Praia o ministro dos Negócios Estrangeiros e da Defesa.

Luís Filipe Tavares, ao anunciar as decisões saídas da reunião do Conselho de Ministros, adiantou apenas que as negociações para encontrar um parceiro estratégico que assegure a gestão e parte do capital estão na fase final e remeteu informações adicionais para quando o decreto-lei for publicado no Boletim Oficial.

O ministro das Finanças, Olavo Correia, disse recentemente que o Estado cabo-verdiano poderá vir a ter uma participação no capital da TACV Internacional, mas recusou liminarmente a hipótese de ser utilizado dinheiro dos contribuintes para adquirir acções da companhia.

A privatização do negócio internacional está enquadrada na reestruturação da companhia aérea pública cabo-verdiana, que deixou de operar a nível doméstico, tendo esta semana entrado em vigor o acordo com a Binter Cabo Verde, que é, desde terça-feira, a única companhia a fazer os voos entre as ilhas do arquipélago.

A Binter Cabo Verde, empresa detida a 100% pela Hesperia Inversiones Aéreas, um grupo de investidores das Ilhas Canárias, opera actualmente com dois ATR, estando a aguardar o terceiro. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH