Angola entrega manutenção de três barragens a grupo brasileiro Odebrecht

7 August 2017

O governo de Angola decidiu entregar a operação e manutenção de três barragens ao grupo brasileiro Odebrecht, ao abrigo de um contracto no valor de 993,4 milhões de dólares recentemente aprovado por despacho presidencial.

O contracto com o grupo brasileiro contempla a operação e manutenção das centrais hidroeléctricas de Cambambe e de Laúca – que a Odebrecht construiu este ano – bem como a de Capanda, todas no rio Cuanza, além da modernização da barragem de Capanda, inaugurada em 2005, após 18 anos de construção por um consórcio que envolveu empresas russas e a própria Odebrecht.

O despacho presidencial afirma que o contracto vai “proporcionar maior segurança e estabilidade na produção e fornecimento de energia eléctrica, contribuindo de forma significativa para o desenvolvimento económico e social do país.”

O aproveitamento hidroeléctrico de Laúca, no rio Cuanza, foi uma obra entregue ao grupo brasileiro pela soma de 4,3 mil milhões de dólares, tendo o respectivo financiamento sido garantido por uma linha de crédito aberta pelo Brasil a favor de Angola.

O enchimento da albufeira de Laúca ficará concluído em 2018, permitindo a entrada em funcionamento das seis turbinas que estão instaladas e uma produção de cerca de 2070 MW, mais do dobro da capacidade das duas barragens – Cambambe (960 MW) e Capanda (520 MW) – já em funcionamento no rio Cuanza. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH