Coreia do Sul paga estudos de abastecimento de água em Moçambique

8 August 2017

A Coreia do Sul vai doar 700 mil dólares a Moçambique para pagar estudos destinados a encontrar soluções para melhorar o abastecimento de água a três cidades do país, Xai-Xai, Nampula e Lichinga, capitais das províncias de Gaza, Nampula e Niassa, respectivamente, escreveu a agência noticiosa AIM.

O acordo de financiamento foi rubricado segunda-feira, em Maputo, pelo director do Fundo de Investimento e Património do Abastecimento de Água (Fipag), Pedro Paulino e pelo presidente do Instituto sul-coreano de Indústria e Tecnologia do Ambiente (KEITI), Nam Kwang Hee.

O director de Planificação e Cooperação no Ministério das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos, Umberto Gueuze, disse na ocasião que os estudos irão contribuir para a identificação das intervenções necessárias para o aumento das infra-estruturas de abastecimento de água, a fim de satisfazer a procura.

A procura do serviço de abastecimento de água será determinada com base no consumo existente, previsões do crescimento da população, desenvolvimento económico e recursos hídricos, bem como de alternativas do serviço num horizonte de 20 anos.

Em função disto, dever-se-á planificar e mobilizar recursos para a realização de investimentos para a expansão dos sistemas de abastecimento de água, promovendo infra-estruturas de captação, produção, transporte, reserva e distribuição de água.

Dados fornecidos pelo Fipag revelam que no caso do Xai-Xai mais de 139 mil pessoas beneficiam de acesso a água potável, num total de 235 mil, o que corresponde a uma cobertura de abastecimento de cerca de 60%.

A cidade de Nampula conta com uma cobertura de 50%, num universo de 627 mil pessoas, enquanto Lichinga tem uma cobertura de cerca de 21%, num universo de 209 mil pessoas. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH