Electricidade de Moçambique pretende iluminar todo o país até 2030

15 August 2017

A estatal Electricidade de Moçambique (EdM) pretende iluminar todo o país até 2030, um projecto que tem um custo associado de mais de 16 mil milhões de dólares, disse recentemente o presidente da empresa, Mateus Magaia.

O projecto a ser executado integra-se na “estratégia de desenvolvimento sustentável, que prevê anualmente beneficiar com energia eléctrica cerca de trezentas mil famílias”, adiantou o presidente da EdM, citado pelo jornal Folha de Maputo.

A EdM prevê concluir, ainda este ano, o projecto de electrificação de novos distritos nas províncias de Zambézia e Tete, criados no âmbito da nova divisão administrativa.

Mateus Magala, que falava domingo num encontro ocorrido na província central da Zambézia, recordou que Moçambique dispõe de recursos naturais abundantes, ainda por explorar, sendo necessário o fornecimento de energia eléctrica para que os projectos de exploração desses recursos possam avançar.

O presidente da EdM referiu-se aos projectos de geração de energia planeados ou já em curso, incluindo a construção das barragens de Mphanda Nkuwa, Cabora Bassa Norte e centrais térmicas em Bengo, Moatize, Moamba, Kuvaninga e Ressano Garcia.

“Em termos realistas penso que a barragem de Mphanda Nkuwa surgirá por volta de 2019, sendo a energia eléctrica aí produzida tanto para consumo interno como para a exportação”, disse Magala. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH