Venda de energia ao Malaui alvo de consulta pública em Moçambique

15 August 2017

O projecto de construção de uma linha com uma extensão de 218 quilómetros para fornecer energia eléctrica ao Malaui vai ser sujeito a consulta pública nos dias 28 e 29 na província de Tete, centro de Moçambique, anunciou segunda-feira em comunicado a estatal Electricidade de Moçambique (EdM).

O comunicado adianta que este projecto incluirá a construção de duas subestações, uma em Matambo, na província de Tete, e outra em Phombeya, no Malaui, indo a energia eléctrica a ser fornecida produzida na barragem de Cahora Bassa.

Em Junho passado, a imprensa moçambicana noticiou que a linha de transporte podia começar a ser construída em 2018, com um prazo de construção de cinco anos, ao abrigo de um projecto antigo de 19 anos que está actualmente orçado em 120 milhões de dólares.

O primeiro memorando de entendimento assinado entre os dois países relativo à interligação dos respectivos sistemas eléctricos foi assinado em 1998, mas, desde então, mudanças nos governos do Malaui adiaram a sua execução.

A linha de alta tensão com capacidade para transportar 200 megawatts de energia eléctrica, quantidade suficiente para abastecer todo o Malaui, terá uma extensão de 218 quilómetros, ficando 140 quilómetros à responsabilidade de Moçambique e os restantes 78 quilómetros à do Malaui.

Moçambique vende energia eléctrica à África do Sul, Zimbabué, Suazilândia e Zâmbia. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH