Empresa do grupo ChemChina no Brasil investe em novas fábricas

16 August 2017

A Adama Brasil, empresa controlada pelo grupo China National Chemical Corporation (ChemChina), pretende investir entre 30 milhões e 50 milhões de dólares em novas fábricas no país, mais precisamente em Londrina (Paraná) e em Taqari (Rio Grande do Sul), onde já opera, disse o presidente da empresa.

Rodrigo Gutierrez, citado pela imprensa brasileira, disse que o investimento visa desenvolver novos ingredientes activos para a produção de pesticidas, dependendo o valor total a ser aplicado do ritmo de aprovação das moléculas pelas entidades governamentais.

A empresa, que aposta numa taxa elevada de inovação para crescer, espera com este investimento aumentar a facturação já este ano em cerca de 10% quando comparado com 2016, ano em que contabilizou receitas de cerca de 480 milhões de dólares.

Gutierrez disse ainda que o investimento anual em pesquisa e desenvolvimento é uma constante em todas as unidades fabris da empresa, rondando actualmente cerca de oito milhões de dólares por ano.

O presidente da Adama Brasil adiantou que o crescimento no país deve-se não só ao facto de a procura por pesticidas por parte do sector agrícola brasileiro estar a crescer mas também àredução da produção nas fábricas chinesas por pressão do governo da China.

Rodrigo Gutierrez adiantou que as fábricas na China que não respeitam as normas mínimas de segurança ambiental estão a ser encerradas, razão pela qual o Brasil voltou a ser competitivo face à China no que respeita à produção de pesticidas.

A história da Adama Brasil tem por base duas empresas – Herbitécnica, com sede em Londrina e Defensa, da cidade de Taquari – que quando se fundiram, em 1998, deram origem à Milenia Agrociências, adquirida em 2001 pelo grupo israelita Makhteshim Agan, por sua vez incorporado no grupo ChemChina em 2011. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH