Cooperativas vão explorar diamantes em todas as províncias de Angola

17 August 2017

A Empresa Nacional de Prospecção, Exploração, Lapidação & Comercialização de Diamantes de Angola (Endiama) está a promover a constituição de cooperativas semi-industriais para a exploração de diamantes em todas as províncias do país, informou um administrador da empresa estatal.

Luís Kitamba, citado pela agência noticiosa Angop, disse este novo modelo permite ordenar a actividade nas zonas de produção e reunir numa entidade os pequenos mineiros que operavam de forma artesanal, utilizando ferramentas básicas, tais como pás, catanas e picaretas, que não permitiam uma exploração bem-sucedida.

O administrador salientou terem sido já formadas 12 cooperativas em sete províncias de Angola, “todas em funcionamento”, tendo acrescentado que as instituições criadas reúnem apenas cidadãos angolanos que anteriormente se dedicavam à exploração artesanal de diamantes.

Estas cooperativas dão trabalho a mais de cinco mil pessoas, especialmente antigos membros das forças armadas, disse ainda Luís Kitamba.

As cooperativas têm de respeitar um conjunto de obrigações, como sejam não permitir a entrada de estrangeiros, cuidar da área de exploração, vender os diamantes encontrados apenas nos postos da Sociedade de Comercialização de Diamantes (Sodiam) e respeitar as normas constantes do Processo de Kimberley.

A produção industrial de diamantes em Angola está avaliada em nove milhões de quilates/ano, que poderá aumentar para 13,8 milhões de quilates/ano até 2022. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH