Sete mil empresas afectadas pelo tufão “Hato” apresentam pedidos de apoio

1 September 2017

O Fundo de Desenvolvimento Industrial e de Comercialização recebeu até final de Agosto passado sete mil pedidos de apoio por parte de micro, pequenas e médias empresas de Macau afectadas pela passagem do tufão “Hato”, informou a Direcção dos Serviços de Economia (DSE).

A DSE informou ainda terem sido aprovados até àquela data 843 pedidos de apoio, envolvendo um montante de 41,15 milhões de patacas e acrescentou estar a procurar atribuir o subsídio de 50 mil patacas decidido pelo governo de Macau o mais breve e progressivamente possível.

A direcção de serviços adiantou estar a intensificar os trabalhos de reverificação dos elementos prestados pelas empresas beneficiárias a fim e garantir a utilização correcta de fundos públicos.

O montante do subsídio foi aumentado de 30 mil para 50 mil patacas por decisão do governo de Macau, depois de terem sido conhecidas de forma aprofundada as dificuldades enfrentadas por aquelas empresas, bem como por vendilhões, que constituem o esteio do tecido económico do território.

O tufão “Hato”, um dos mais violentos a atingir Macau, deixou 10 mortos e 244 feridos e um rasto de destruição, tanto entre as habitações e espaços comerciais, como entre as árvores do território, com cerca de 10 mil a terem ficado total ou parcialmente destruídas.

Árvores derrubadas, andaimes, cercas, anúncios de estabelecimentos comerciais e janelas arrancadas, várias zonas do território inundadas, nomeadamente no Porto Interior e na zona da Barra, bem como danos em edifícios foram ainda efeitos da passagem do tufão Hato.

Centenas de voluntários e militares da guarnição em Macau do Exército de Libertação do Povo chinês participaram em trabalhos de resposta à catástrofe, nomeadamente na remoção dos resíduos e detritos. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH