Acordos entre Brasil e China poderão representar um financiamento de 9,9 mil milhões de dólares

4 September 2017

Os 14 acordos assinados no decurso da visita oficial do Presidente brasileiro Michel Temer à China para participar na reunião cimeira dos BRICS, em Xiamen, província de Fujian, poderão representar para o Brasil 9,9 mil milhões de dólares em investimentos e linhas de crédito, de acordo com Estado de São Paulo.

O maior valor daquele montante decorrerá da atribuição pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) da licença ambiental que vai permitir iniciar as obras de construção da linha de transmissão de energia eléctrica entre a barragem de Belo Monte, no Estado do Pará e a região sudeste do Brasil.

O embaixador do Brasil na China, Marcos Caramuru, disse em Pequim que o grupo China State Grid vai investir 3500 milhões de dólares para construir aquela linha de transporte que, com uma extensão de 2518 quilómetros, será a maior do Brasil.

O segundo maior valor diz respeito à concessão pelo Banco de Desenvolvimento da China de uma linha de crédito a favor do Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social (BNDES).

O embaixador brasileiro disse também que há ainda acordos relativos ao projecto do Porto do Sul, em Ilhéus, e da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (FIOL), que ligará aquela cidade a Caetité, ambas no Estado da Bahia, troço com uma extensão de 500 km, estando ambas as obras avaliadas em 2,4 mil milhões de dólares.

O acordo assinado prevê, de acordo com o embaixador, a constituição de um consórcio de empresas chinesas, do Casaquistão e do governo do Estado da Bahia para disputar aquelas obras que deverão ser levadas a leilão em 2018.

O quarto maior valor anunciado diz respeito a um financiamento de 700 milhões de dólares a ser angariado pela China Communication and Construction Company (CCCC) para a construção de um terminal de uso privado no porto de São Luís (Estado do Maranhão).

O embaixador do Brasil incluiu no montante global anunciado uma linha de crédito no valor de 300 milhões de dólares que o Banco de Exportações e Importações da China poderá vir a conceder a favor do Banco do Brasil.

O Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social e a China Export & Credit Insurance Corporation (Sinosure) assinaram um documento que concede garantias a empresas chinesas com negócios no Brasil. O governo brasileiro tinha anunciado antecipadamente a contratação da China National Nuclear Corporation para avaliar os procedimentos necessários para a conclusão da central nuclear Angra 3.

O presidente do Brasil encontrou-se ainda com Xi Jinping, tendo os dois presidentes acordado no aprofundamento da cooperação estratégica bilateral.  (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH