Moçambique e Malaui aprovam expansão do Corredor de Desenvolvimento de Nacala

18 September 2017

Os governos de Moçambique e do Malaui decidiram expandir o Corredor de Desenvolvimento de Nacala, que inclui uma linha de caminho-de-ferro que atravessando os dois países liga Moatize, em Tete, ao porto de Nampula, província de Nampula, ao abrigo de um acordo assinado sexta-feira em Maputo.

O acordo, que contempla um financiamento adicional de 2500 milhões de dólares para o desenvolvimento daquele corredor, vai possibilitar a evolução do corredor, “bem como o fomento do crescimento económico, através da promoção e coordenação de negócios economicamente viáveis nos sectores de transporte, agricultura, comércio, mineiro e turismo”, de acordo com o governo moçambicano.

O documento assinado é uma adenda ao acordo entre os governos de Moçambique e do Malaui sobre o Corredor de Desenvolvimento de Nacala, celebrado a 28 de Setembro de 2000, para responder aos desafios nos sectores dos transportes e da logística derivados do crescimento que as economias dos dois países têm registado nos últimos tempos”, disse o ministro moçambicano dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Oldemiro Balói.

Os objectivos centrais deste instrumento também têm a ver com a regulação e coordenação dos aspectos trans-fronteiriços, uma vez que a infra-estrutura ferroviária atravessa parte do território do Malaui e, para o efeito, é necessário ter em consideração alguns aspectos práticos de ordem jurídica, tais como imigração e processos alfandegários.

O Corredor de Desenvolvimento de Nacala foi formalmente inaugurado em Maio passado, tratando-se de um investimento de 4,5 mil milhões de dólares financiado pelo grupo mineiro brasileiro Vale para ligar as suas minas em Moatize, no centro-oeste moçambicano, ao porto de Nacala, onde o carvão é exportado para todo o mundo. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH