Empresa de navegação portuguesa reforça transporte de carga para Cabo Verde

28 September 2017

A Traninsular, empresa de navegação detida pelo grupo português ETE, reforçou o seu serviço “África Expresso” com a comercialização, a partir de 1 de Outubro, de uma solução mais competitiva para o transporte de carga entre Portugal e Cabo Verde, informou o grupo em comunicado divulgado quarta-feira.

O serviço “África Expresso” é o único directo com frequência a cada 10 dias de Portugal (Leixões e Lisboa) para o Mindelo, Praia, Sal e Boavista, sendo a Transinsular o único armador a oferecer ligações regulares directas entre Portugal, Sal e Boavista, tendo agências próprias naquelas quatro ilhas.

O presidente executivo da companhia de navegação, Miguel Gomes, afirma no comunicado que a nova configuração daquele serviço, com maior número de navios e equipamentos novos, permite responder melhor às necessidades dos clientes no que respeita ao transporte de carga em contentor, tanto seca como refrigerada.

O grupo ETE nasceu em 1936, com a fundação da Empresa de Tráfego e Estiva, especializada à época no transporte fluvial de mercadorias e que em 1950 foi pioneira ao introduzir o conceito de carga e descarga ao largo, utilizando gruas flutuantes, barcaças e rebocadores.

Em Junho passado, o governo de Cabo Verde anulou o concurso internacional para a entrega em regime de sub-concessão da Cabnave – Estaleiros Navais de Cabo Verde, empresa com sede na ilha de São Vicente, que havia sido ganho pelo grupo ETE.

A proposta apresentada pelo grupo português tinha sido seleccionada pelo anterior governo para a fase seguinte do processo da privatização dessa infra-estrutura naval, a de negociação do acordo entre as partes para a sua exploração, que não chegou a ser iniciada, de acordo com informação oficial divulgada na ocasião. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH