Redução do preço do petróleo quase leva à falência fábrica de montagem de motorizadas em Angola

9 October 2017

A Agir Huang, uma empresa de montagem de motorizadas em Angola, conseguiu sobreviver à crise iniciada com a quebra acentuada dos preços do petróleo, afirmando o seu director-geral, Luís Gourgel, que o “negócio é actualmente viável.”

A empresa surgiu da parceria estabelecida entre a Agir Inc. e o cidadão Zhong Xing, que em 2006 adquiriu uma fábrica de produção tintas alienada pelo Estado angolano e que decidiu investir inicialmente cerca de 3,0 milhões de dólares na montagem de motorizadas, uma das paixões do director-geral, escreveu a agência noticiosa Angop.

Com o começo da crise, a direcção da empresa viu-se forçada a reduzir a importação de peças, gerir os stocks em armazém, limitar a produção diária de motorizadas para 40 a 60 unidades e diminuir o número de trabalhadores de 74 para 32.

Com a dificuldade aquisição de divisas para importar mercadoria, a empresa começou a perder a confiança do fornecedor na China, tendo em conta que alguns produtos recebidos não estavam a ser pagos.

“Nós tínhamos muitos kwanzas, mas era difícil adquirir dólares na banca para honrar as nossas obrigações comerciais internacionais, situação que desmoralizou os fornecedores e fez com que os sócios estivessem prestes a desistir,” contou Luís Gourgel.

A empresa começou mais tarde a beneficiar das novas modalidades de atribuição de divisas por parte do Banco Nacional de Angola, nomeadamente através do sistema de abertura de cartas de crédito, “facto que ajudou a minimizar a situação crítica que a empresa vivia.”

Em Maio passado a empresa estava a importar peças para a montagem de 300 motorizadas, “sendo a importação actual de 800 motorizadas por mês”, disse Luís Gourgel, que salientou a Agir Huang comercializar ainda acessórios e prestar assistência técnica aos clientes.

As motorizadas da Agir Huang, que são montadas em Angola a partir dos componentes produzidos em Cantão pela Guangzhou Lingken Motor Co., Ltd., têm como principais mercados no país as províncias de Luanda e do Cuanza Sul, dispondo a empresa de representantes ainda nas do Cuanza Norte, Uíge, Zaire, Lunda Norte, Benguela, Huíla e Huambo. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH