Centrais térmicas de Timor-Leste geridas e mantidas por grupo da Finlândia

12 October 2017

O grupo finlandês Wärtsilä vai continuar a operar e a manter as centrais alimentadas a gás natural Hera de 119 megawatts e Betano de 136 megawatts em Timor-Leste, ao abrigo de um novo contracto de cinco anos assinado com a Electricidade De Timor Leste (EDTL), anunciou o grupo.

O director-geral da EDTL, Virgílio Guterres, disse que este novo contracto de cinco anos, que surge na sequência de um de igual prazo assinado em 2012, ajudará a empresa a garantir o fornecimento estável de energia eléctrica.

A central térmica Hera, localizada nos arredores da capital Dili, entrou em funcionamento em 2011 e a Betano, localizada no sul do país, começou a gerar energia elétrica em 2014.

Virgílio Guterres adiantou ter sido a proposta apresentada pelo grupo finlandês “a que melhor se coaduna com o nosso propósito de vir a ter as centrais térmicas operadas e mantidas por cidadãos timorenses.”

O contracto, que contempla a formação de pessoal local, inclui a operação e manutenção da central térmica Inur Sakato de 17,3 megawatts.

O grupo Wärtsilä fabrica e faz a manutenção de centrais e de outros equipamentos para os mercados marítimo e energético, sendo o seu ponto forte a construção de motores de combustão de grandes dimensões para navios de cruzeiro e “ferries”. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH