Índia financia compra de feijão aos produtores de Moçambique

19 October 2017

O governo da Índia comprometeu-se a conceder um financiamento de 10 milhões de dólares para que o Instituto de Cereais de Moçambique (ICM) possa comprar o feijão-bóer actualmente na posse dos agricultores, afirmou o director-geral do ICM em declarações quarta-feira proferidas em Maputo.

João Macaringue, que recentemente se deslocou a Nova Deli para contactos oficiais, reafirmou que o mercado indiano continua aberto a todo o tipo de feijão produzido em Moçambique, de acordo com o matutino Notícias, de Maputo.

“As autoridades indianas garantiram-nos que da quota de 125 mil toneladas que está reservada para Moçambique para o período 2017/2018 ainda podemos vender 78 mil toneladas”, disse Macaringue, para acrescentar que a verba a ser concedida servirá para accionar o mecanismo de compra e armazenagem do feijão para exportação para a Índia em 2018.

O director-geral do ICM disse que Moçambique é o único Estado que tem acordo de exportação com a Índia e salientou que os produtores vão ter de passar a registar-se e dispor de um certificado de origem emitido pelo instituto quando pretenderem exportar a produção.

Na mesma conferência de imprensa, o alto-comissário da Índia, Rudra Gaurav, afirmou que a quota de Moçambique para 2017/2018 é de 125 mil toneladas com aumentos anuais de 25 mil toneladas, “para que no ano 2020 importemos 200 mil toneladas de feijão deste país.”

O diplomata disse que a Índia produz anualmente 23 milhões de toneladas para um consumo de 30 milhões de toneladas, “pelo que a quota de Moçambique de 125 mil toneladas é ínfima relativamente aos sete milhões de toneladas que importamos anualmente.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH