Produtoras de cimento em Angola passam a comprar combustível directamente na Refinaria de Luanda

8 November 2017

As empresas China International Fund e Fábrica de Cimento do Kwanza Sul (FCKS) passam a partir de dia 10 do corrente a poder adquirir o combustível de que necessitam directamente na Refinaria de Luanda sem terem de o fazer na concorrente Nova Cimangola, anunciou terça-feira em Luanda o ministro da Construção e Obras Públicas.

O ministro Manuel Tavares de Almeida proferiu o anúncio no decurso de uma visita à Nova Cimangola e à Refinaria de Luanda, tendo nesta última apreciado a linha de fornecimento de fuelóleo pesado para as fábricas de cimento que se viram obrigadas a parar por falta de combustível.

O Jornal de Angola escreveu que a linha que fornecia o fuelóleo pesado à Nova Cimangola vai agora passar a abastecer as unidades de produção da China International Fund e da Fábrica de Cimento do Kwanza Sul.

O ministro, citado pelo jornal, disse ter recebido a garantia de que a partir de dia 10 do corrente as empresas podem passar a adquirir o combustível directamente, ficando asseguradas as condições que as duas fábricas possam retomar a laboração.

A administração da Fábrica de Cimento do Kuanza Sul (FCKS), que na passada quarta-feira paralisou a produção, anunciou o recomeço da actividade dentro de 50 dias, na “sequência da negociações bem-sucedidas com os ministérios dos Recursos Minerais e da Construção.

O período de 50 dias mencionado é o tempo necessário para voltar a mobilizar os quadros estrangeiros, ainda de acordo com o comunicado da FCKS. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH