Empresas australiana e chinesas exploram recursos minerais em Moçambique

15 November 2017

O governo de Moçambique aprovou uma resolução que autoriza a empresa Capitol Resources, uma subsidiária da australiana Baobab Resources, a realizar actividades mineiras no distrito de Chiúta, província central de Tete, anunciou terça-feira em Maputo o porta-voz do Conselho de Ministros.

O porta-voz Armindo Ngunga disse que a resolução destina-se a atribuir direitos àquela empresa para realizar as suas actividades na referida região, entre as quais a de produção de ferro e processamento do aço.

“O contrato é válido por 25 anos, susceptível de renovação e sujeito a condições constantes, de acordo com o plano do governo””, afirmou.

A agência noticiosa AIM escreveu que o projecto da Capitol Resources inclui a construção de uma fábrica para a produção de aço e uma central termoeléctrica.

Entretanto, cinco empresas de capitais chineses, com licenças de pesquisa e prospecção mineira, estão a realizar estudos para avaliar a dimensão dos depósitos de minérios existentes no distrito de Eráti, na província nortenha moçambicana de Nampula, para posterior exploração.

As cinco empresas pretendem explorar minérios abundantes na região, como quartzo, granada, corindo, calcário, turmalinas, águas-marinhas, pedra-ferro e ouro. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH