São Tomé e Príncipe candidata-se a património agrícola mundial

20 November 2017

São Tomé e Príncipe vai candidatar-se a património agrícola mundial, estando uma comissão a preparar “um plano de acção” a submeter ao Fundo das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), disse sábado em São Tomé um responsável pela candidatura.

“Queremos promover uma candidatura dinâmica, através da qual o país poderá ter acesso a vários benefícios”, disse Carlos Tavares, coordenador do projecto For Bio (Fortalecimento da Sociedade Civil em Matéria da Conservação da Biodiversidade).

“Somos nós, nesta fase, a dinamizar este processo, mas é o governo que depois irá liderar este processo de candidatura junto do FAO, através de uma comissão multissectorial que será constituída nos próximos dias”, acrescentou, citado pela agência noticiosa Lusa.

Na passada semana a comissão promoveu alguns seminários destinados a “recolher subsídios” para o referido plano de acção que prevê venha a ficar concluído ainda este ano.

A intenção é de que dentro “dos próximos dois a três meses” a candidatura de São Tomé e Príncipe ao património agrícola mundial seja entregue ao Fundo das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura que depois fará a sua avaliação.

“O país terá de preencher cinco requisitos que compreendem a segurança alimentar, a biodiversidade, o aspecto paisagístico e as tradições das comunidades relativas ao sistema agro-florestal”, disse Carlos Tavares, que adiantou estar convencido de que dentro de 12 a 18 meses São Tomé e Príncipe será reconhecido como membro do património agrícola mundial. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH