Governo de Angola privatiza 45% da estatal Angola Telecom

29 November 2017

O governo de Angola vai vender 45% do capital social da Angola Telecom, empresa estatal que já recebeu a autorização que a habilita a funcionar como o terceiro operador de telefonia móvel do país, anunciou em Luanda o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação.

José Carvalho da Rocha indicou que a empresa, que actualmente fornece apenas serviços de telefonia fixa e de acesso à Internet, vai servir como operadora global de telecomunicações e tecnologias de informação, oferecendo serviços de rede móvel, fixa, dados, televisão por assinatura e outros.

O ministro, citado pelo Jornal de Angola, anunciou também o lançamento de um concurso público internacional, “a ter lugar nos próximos tempos”, para a escolha do parceiro do Estado nesse consórcio, tendo revelado que o caderno de encargos será tornado público dentro de um mês.

Acrescentou ter o Ministério das Telecomunicações e Tecnologias de Informação recebido já “várias” manifestações de interesse por parte de investidores nacionais e estrangeiros, mas que o processo, até à escolha final do operador, “não será concluído em menos de três meses.”

A Angola Telecom é uma empresa pública de telecomunicações e multimédia, fundada em 1992 após a fusão das estatais Empresa Nacional de Telecomunicações (Enatel) e Empresa Pública de Telecomunicações (Eptel), disponibilizando serviços comerciais de voz e dados, mas com resultados financeiros sucessivamente negativos.

Além da Movicel e da Unitel nas telecomunicações móveis e da Angola Telecom na rede fixa, o governo de Angola tem em curso, até 27 de Fevereiro, o concurso para a selecção de um quarto operador, que receberá igualmente o Título Global Unificado, permitindo a cobertura nacional em rede fixa, móvel, dados e de televisão por subscrição. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH