Banco Nacional de Angola agrava taxa de juro de referência para 18%

4 December 2017

A taxa de juro de referência do mercado angolano, Taxa BNA, foi agravada em dois pontos percentuais, de 16% para 18%, uma decisão que visa travar o aumento dos preços no consumidor no país, de acordo com as mais recentes decisões da Comissão de Política Monetária (CPM) do Banco Nacional de Angola.

A CPM decidiu ainda manter a taxa da facilidade permanente de cedência de liquidez (“overnight”) em 20% ao ano e reduzir a taxa da facilidade permanente de absorção de liquidez para 0% ao ano, passando a intervir com operações de mercado aberto para efeitos de regulação da liquidez.

Decidiu ainda pôr termo à obrigação dos bancos comerciais de constituir cativos em moeda nacional para efeitos de compra de divisas ao banco central, bem como pôr termo à obrigação dos clientes dos bancos comerciais de constituir cativos em moeda nacional como condição prévia para a compra de moeda estrangeira.

A CPM decidiu reduzir de 30% para 21% o coeficiente das reservas obrigatórias a ser aplicado sobre os depósitos dos clientes dos bancos comerciais, em moeda nacional e manter o coeficiente em vigor para as contas do governo central, dos governos locais e das administrações municipais.

Todas estas decisões foram tomadas com o propósito de reverter o processo inflacionista, “tendo em conta os altos níveis de inflação acumulada”, pode ler-se no comunicado divulgado pelo banco central angolano.

Citando dados do Instituto Nacional de Estatística, o comunicado do Banco Nacional de Angola informa que a inflação dos últimos doze meses situou-se em Outubro em 28,96%, contra 27,46% no mês anterior e 40,04% no mês homólogo de 2016. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH