Grupos chineses interessados em projecto de minério de ferro em Moçambique

11 December 2017

A Capitol Resources, subsidiária moçambicana do grupo australiano Baobab Resources, vai assinar com o governo de Moçambique um contracto mineiro para a extracção e processamento de minério de ferro na província de Tete, centro do país, anunciou sexta-feira em Maputo o ministro da Indústria e Comércio.

O matutino Notícias, de Maputo, escreveu que a assinatura do contracto acontece depois de um grupo de representantes de empresas chinesas ter manifestado interesse em avançar no processamento dos minérios extraídos em Chiúta para a produção de ferro e aço, com o objectivo de abastecer o mercado nacional e regional.

O jornal escreveu ainda que os três grupos chineses, que identifica como Magang (Group) Holding Company Limited (Masteel), Shanxi Zhangze Electric Power Co., Ltd e Sinosteel Corporation, manifestaram já interesse em participar no projecto, entregue em regime de concessão pelo Estado moçambicano à empresa Baobab Resources.

Representantes dos três grupos, que pretendiam obter informação pormenorizada sobre o projecto, foram recebidos em audiência pelo ministro Max Tonela, que disse que o mesmo será capaz conjugar as matérias-primas existentes localmente e gerar um produto de baixo custo, contribuindo, deste modo, para a redução de importações e equilibrando a balança comercial do país.

O grupo Masteel é um dos 20 maiores produtores de aço a nível mundial, com uma produção anual de 20 milhões de toneladas, o grupo Shanxi Zhangze Electric Power produz anualmente 10 mil megawats de energia eléctrica e o Sinosteel é um dos maiores grupos chineses da indústria siderúrgica.

O governo de Moçambique aprovou em Novembro passado uma resolução que autoriza a empresa Capitol Resources, uma subsidiária da australiana Baobab Resources, a realizar actividades mineiras no distrito de Chiúta. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH