Governo de Moçambique vende em bolsa participação em projecto mineiro

12 December 2017

O governo de Moçambique pretende alienar a parcela de 10% que detém no projecto de exploração de minério de ferro de Chiúta, província de Tete, através da Bolsa de Valores de Moçambique, anunciou segunda-feira em Maputo a ministra dos Recursos Minerais e Energia.

A ministra Letícia Klemens disse no final da cerimónia de assinatura do contracto mineiro com a Capitol Resources, subsidiária moçambicana do grupo australiano Baobab Resources, que o governo pretende desfazer-se daquela parcela numa sessão de bolsa de valores não tendo, de acordo com o matutino Notícias, de Maputo, avançado mais pormenores.

O director executivo do grupo Baobab Resources, Ben Jamens, considerou que, com o estabelecimento deste projecto mineiro e siderúrgico verticalmente integrado, Moçambique poderá tornar-se num exportador regional de aço.

Este projecto vai exigir um investimento de aproximadamente 20 milhões de dólares e a criação de 100 postos de trabalho directos, dos quais 90% serão ocupados por moçambicanos.

Representantes de três grupos chineses – Magang (Group) Holding Company Limited (Masteel), Shanxi Zhangze Electric Power Co., Ltd e Sinosteel Corporation, manifestaram interesse em participar neste projecto no decurso de uma audiência concedida pelo ministro da Indústria e Comércio, Max Tonela. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH