Caixa Geral de Depósitos e Banco BPI reforçam posições no capital do BCI de Moçambique

15 December 2017

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o Banco BPI reforçaram as suas participações no capital social do Banco Comercial e de Investimentos (BCI) de Moçambique ao abrigo de um acordo com o grupo moçambicano Insitec Capital, que deixou de ser accionista da instituição, de acordo com comunicados ao mercado.

O banco estatal português CGD aumentou a sua participação no BCI de 51% para 61,5%, controlados de forma directa e indirecta e o Banco BPI passou de 30% para 35,67%, informaram as instituições através de comunicados à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

O grupo Insitec Capital informou em comunicado divulgado em Maputo ter cedido a totalidade das suas acções do banco aos parceiros CGD e Banco BPI por considerar “que o BCI alcançou os objectivos que estiveram na base da sua constituição.”

O grupo foi convidado em 2007 pela Caixa Geral de Depósitos e pelo Banco BPI para fazer parte do projecto económico, na altura designado por BCI Fomento, assumindo assim o papel de parceiro nacional de referência na estrutura accionista do banco.

À data da sua entrada, o BCI apresentava uma carteira de 90 mil clientes, com 41 agências, 85 ATM disponíveis e 883 POS em postos comerciais distribuídos pelo país e oito anos mais tarde, em 2015, o BCI tinha mais de um milhão de clientes, quadruplicou o número de agências para 168 e detinha um parque de 477 ATM e 6303 POS. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH