Moçambique contracta ONG para gerir parque natural do Bazaruto

19 December 2017

A organização não-governamental African Parks vai gerir o Parque Nacional do Arquipélago do Bazaruto, ao abrigo de um contracto assinado com a Administração Nacional das Áreas de Conservação (ANAC), entidade sob tutela do Ministério da Terra, Ambiente e Desenvolvimento Rural, informou a ONG em comunicado divulgado recentemente.

A ANAC pretende com este contracto válido por 25 anos com a African Parks, ONG com sede na África do Sul que gere mais de uma dezena de parques naturais em oito países africanos, fomentar as actividades turísticas no arquipélago, ajudando dessa forma a salvaguardar a vida selvagem residente, que inclui centenas de espécies de pássaros, répteis, mamíferos terrestres e aquáticos e duas mil espécies de peixes.

O Parque Nacional do Arquipélago do Bazaruto é uma área protegida desde 1971 ocupando uma superfície de 1430 quilómetros quadrados, que está a ser ameaçado devido à pesca ilegal e à exploração não-regulada em termos turísticos, “que está a ameaçar o eco-sistema e o seu correspondente valor económico”, de acordo com a African Parks.

O plano de actividades da African Parks inclui a formação dos residentes para que possam trabalhar na actividade turística ou que lancem os seus próprios negócios, patrulhas terrestres e aéreas a fim de travar a pesca ilegal, bem como o acompanhamento de algumas das espécies animais, particularmente as que estão definidas como vulneráveis pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN, na sigla em inglês). (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH