Banco Mundial revê previsão de crescimento económico de Moçambique em baixa e de Angola em alta

O Banco Mundial reviu em baixa a previsão de crescimento económico de Moçambique este ano para 3,2%, uma quebra de 2,9 pontos percentuais relativamente à previsão anunciada em Junho de 2017, de acordo com o relatório Perspectivas Económicas Globais, quarta-feira publicado em Washington.

A revisão em baixa fica a dever-se segundo os analistas do banco ao facto de os custos do serviço da dívida continuarem insustentáveis, tendo salientado que os governos desde e de outros países de baixo rendimento “manterem os seus esforços de mobilização da receita interna e de racionalização da despesa pública.”

Os técnicos antecipam que Moçambique tenha crescido 3,1% no ano passado e que vá crescer 3,2% este ano e 3,4% nos dois anos seguintes, o que representa uma revisão em baixa de 1,7 pontos para 2017 e de 3,3 pontos percentuais para a previsão de crescimento para 2020 feita em Junho.

A previsão para Angola este ano, de um crescimento de 1,6%, foi, contrariamente à de Moçambique, revista em alta de 0,7 pontos percentuais relativamente à previsão anunciada em Junho de 2017.

Cabo Verde deverá registar este ano um crescimento de 3,6%, uma quebra de 0,1 pontos percentuais relativamente à previsão divulgada em Junho de 2017 e a economia da Guiné-Bissau deverá crescer uma décima de ponto percentual para 5,2%.

O relatório do Banco Mundial não apresenta previsões para São Tomé e Príncipe.

A nível mundial, o banco reviu em alta as estimativas de crescimento global para 3,1% em 2018, quando no ano passado previa uma expansão económica de 2,8%. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH