Moody´s afirma que Angola deverá respeitar serviço da dívida

12 January 2018

Angola deverá respeitar o serviço da dívida não pretendendo entrar em incumprimento, não obstante algumas afirmações mais ambíguas contidas em declarações oficiais, informou a agência de notação de risco em Moody’s em nota de análise divulgada quinta-feira.

O governo de Angola anunciou já este ano ter planos para reestruturar a sua dívida externa e ao mesmo tempo deixou a moeda nacional flutuar dentro de uma banda cambial pré-estabelecida face às principais divisas, casos do euro e do dólar.

Na nota divulgada, a Moody´s, pela mão de Aurelien Mail, vice-presidente e analista de dívidas soberanas, afirma que as afirmações proferidas durante a apresentação do Programa de Estabilização Macroeconómica deram azo a especulações de que o governo pretendia reestruturar e em consequência entrar em incumprimento as suas obrigações externas para com entidades comerciais.

“A Moody’s, após contactos com o governo, assume agora que o governo angolano pretende este ano gerir as suas responsabilidades de forma mais activa (particularmente após a entrada em vigor de um novo regime cambial) não pretendendo entrar em negociações que possam ser consideradas como conduzindo a um incumprimento”, pode ler-se.

A nota adianta que a Moody´s continuará a acompanhar de perto todo este processo relacionado com a dívida e acrescenta que se mantém actuais os factores principais que em 20 de Outubro de 2017 conduziram à revisão em baixo da notação de risco para “B2” – crescimento económico em queda, risco elevado de falta de liquidez e pressões externas. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH