Grupo japonês Mitsui & Co investiu em Moçambique mais de mil milhões de dólares desde 1997

19 January 2018

O grupo japonês Mitsui & Co investiu em Moçambique mais de mil milhões de dólares desde que iniciou a actividade neste país africano em 1997, disse o director da Mitsui E&P Mozambique Area 1 Limited, Motoyasu Nozaki, de acordo com a imprensa moçambicana.

Motoyasu Nozaki disse no final de um encontro com a presidente da Assembleia da República, Verónica Macamo, que a maior parte daquele montante foi aplicado na bacia carbonífera de Moatize, província de Tete e no Corredor Logístico de Nacala.

O grupo japonês acordou em Março de 2017, após cerca de três anos de negociações, comprar 15% da participação de 95% detida pelo grupo brasileiro Vale na mina de carvão de Moatize (os 5% restantes são propriedade do Estado moçambicano) e metade da participação de 50% do grupo Vale no Corredor Logístico de Nacala, que compreende uma linha de caminho-de-ferro entre Moatize e o porto de Nacala e respectivas instalações portuárias.

O grupo Mitsui & Co faz ainda parte do consórcio de empresas que têm a concessão do bloco Área 1 da bacia do Rovuma, norte de Moçambique, operado pelo grupo norte-americano Anadarko Petroleum e onde foram descobertos grandes depósitos de gás natural.

O encontro entre Motoyasu Nozaki e Verónica Macamo teve por objectivo a preparação de uma visita ao Japão durante Fevereiro próximo de uma delegação moçambicana liderada pela presidente do parlamento.

Na visita organizada pelo grupo Mitsui & Co, a delegação de Moçambique deverá manter reuniões com 30 empresas nipónicas. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH