Angola ligada ao Brasil por cabo submarino em Fevereiro

29 January 2018

O primeiro cabo submarino a estabelecer uma ligação entre África e a América do Sul deverá chegar à costa do Brasil, concretamente a Fortaleza, Estado do Ceará, nos primeiros dias de Fevereiro próximo, informou o presidente da empresa Angola Cables, António Nunes.

O presidente da empresa adiantou que o cabo submarino conhecido por SACS (South Atlantic Cable System), com uma extensão de 6500 quilómetros, permitirá que os países da América do Sul possam comunicar com a Europa sem necessidade de passar pelos Estados Unidos e que os países de África podem chegar aos Estados Unidos sem terem de passar pela Europa.

“O projecto SACS representa uma plataforma única para construir uma rede Sul-Sul à escala global”, adiantou António Nunes, citado pela imprensa especializada.

O cabo submarino SACS disporá de quatro pares de fibra óptica com uma capacidade de 40 Tbps (terabits por segundo), entrará em funcionamento no terceiro trimestre de 2018 e disporá de um tempo de espera de 63 milissegundos, que compara com 350 milissegundos na actual rota Angola-Europa-Brasil.

A empresa informou igualmente que a construção do centro de recepção e de dados de Fortaleza decorre dentro dos prazos programados.

A Angola Cables é uma empresa angolana de telecomunicações constituída em 2009 que opera no mercado grossista e que se dedica à exploração e comercialização de capacidade de circuitos internacionais de voz e dados nos cabos submarinos WACS (West Africa Cable System), MONET e SACS. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH