Porto de Maputo, Moçambique, aumenta carga processada em 2017

30 January 2018

A carga processada no porto de Maputo em 2017 ascendeu a 18,2 milhões de toneladas, montante que representa um acréscimo de 22,1% relativamente aos 14,9 milhões de toneladas processados em 2016, informou a Companhia de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC, na sigla em inglês) em comunicado divulgado segunda-feira em Maputo.

O número de navios que no ano transacto demandou o porto de Maputo baixou de 955 para 896, mas a carga processada foi em maior quantidade, o que reflecte o investimento efectuado pela empresa gestora na dragagem do canal de acesso, que aumentou a profundidade de 11 para 14,2 metros e permitiu a atracação de navios de maior capacidade.

A MPDC informou que o maior navio a atracar no porto em 2017 foi um cargueiro que foi carregado com 96 400 toneladas de magnetite.

As obras de dragagem do canal de acesso ao Terminal de Carvão da Matola permitiram aumentar a profundidade para 15,4 metros, ampliando também a capacidade dos navios, sendo que a capacidade média de carvão carregado por navio é agora de 85 mil toneladas.

A concessionária do porto de Maputo projecta concluir até final do primeiro semestre um plano de expansão do terminal de contentores, em Março deverá abrir um novo terminal de cruzeiros, estando ainda prevista para este ano a recuperação de quatro cais com um comprimento conjunto de mil metros.

A Companhia de Desenvolvimento do Porto de Maputo é uma parceria entre a estatal Portos e Caminhos-de-Ferro de Moçambique (CFM) e a firma Portus Indico, composta pelas empresas Grindrod (África do Sul), DP World (Dubai) e pela empresa local Moçambique Gestores. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH