Fábrica de cimento em Moçambique labora a um terço da capacidade por falta de procura

2 February 2018

A fábrica de cimento inaugurada em Outubro de 2016 no distrito de Metuge, província de Cabo Delgado, norte de Moçambique, está a funcionar a um terço da capacidade instalada devido à falta de procura, de acordo com o canal independente de televisão STV.

A fábrica de capitais chineses, que exigiu aos seus proprietários um investimento de 24 milhões de dólares, dispõe de capacidade para produzir mil toneladas por dia, mas está a produzir apenas 300 toneladas.

Paulo Wang, um dos directores da unidade, disse a uma delegação da Confederação das Associações Económicas (CTA) de Moçambique que o problema central reside no baixo consumo e baixa procura por cimento em toda a região norte de Moçambique.

Wang adiantou que a realidade actual poderá alterar-se para melhor quando as empresas envolvidas na exploração de gás natural na bacia do Rovuma, caso dos grupos italiano ENI e norte-americano Anadarko Petroleum, derem início à construção de instalações no distrito de Palma.

“Quando o gás natural chegar a Pemba devemos passar de uma produção diária de 300 toneladas para 800 toneladas”, disse ainda Paulo Wang.

Uma ideia semelhante foi transmitida por Osman Yacob, proprietário de um hotel em construção na cidade de Pemba, que disse à delegação da CTA chefiada pelo seu presidente, Agostinho Vuma, que aguarda a chegada do gás natural, dado que a taxa de ocupação hoteleira nos hotéis em funcionamento na cidade é “assustadora.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH