Mustang Resources conclui em Junho estudo sobre mina de grafite em Moçambique

8 February 2018

A Mustang Resources concluiu o programa de realização de 11 furos no projecto de grafite de Caula, em Moçambique, devendo o estudo prévio ficar concluído até Junho, informou a empresa mineira australiana em comunicado ao mercado recentemente divulgado.

“Uma vez concluído o estudo prévio, terá início o estudo definitivo de viabilidade económica, sendo que os furos efectuados permitiram revelar a ocorrência de depósitos de grafite de grande qualidade com uma estimativa de 702,6 mil toneladas”, pode ler-se no comunicado.

A nota adianta que as amostras recolhidas durante a realização dos furos “estão a ser enviadas para ensaios e testes metalúrgicos.”

A Mustang Resources tem uma concessão mineira para a exploração de rubis na mesma região onde agora pretende extrair grafite, que fica localizada junto a uma mina explorada pela Syrah Resources, outra empresa da Austrália que deu já início a ensacamento e exportação de grafite.

A ocorrência de depósitos de grafite de elevada qualidade fez com que a empresa alemã Graphit Kropfmuhl GmbH, uma divisão operacional do grupo Advanced Metallurgical Group NV dos Países Baixos sob o nome de AMG Graphite, tenha reiniciado em Maio de 2017 a extracção de grafite na mina de Ancuabe, norte de Moçambique.

Os activos da AMG Graphite em Moçambique incluem uma concessão mineira a que está adstrita a fábrica de processamento de grafite existente naquele distrito e uma licença de prospecção em Nipacué, onde existe um depósito de grafite com reservas estimadas em 900 mil toneladas. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH