Modernização do porto de Namibe, Angola, a cargo de grupo japonês

9 February 2018

O conglomerado japonês TOA Corporation foi contratado para executar a segunda fase do projecto de modernização do porto do Namibe, estando previsto que as obras tenham início em Março, informou o Ministério dos Transportes em comunicado divulgado quinta-feira em Luanda.

Esta obra, cujo contracto de empreitada foi assinado durante uma recente visita a Tóquio de uma delegação liderada pelo director-geral do Instituto Marítimo Portuário de Angola (IMPA), Victor de Carvalho, consiste na recuperação de 240 metros de cais e na pavimentação do parque de contentores do porto, sendo que o custo é financiado por uma doação de 20 milhões de dólares da Agência de Cooperação Internacional do Japão (JICA).

A JICA e o IMPA assinaram em Fevereiro de 2017 o acordo de financiamento para a segunda fase deste projecto, que estava inserido no programa de recuperação, expansão e modernização dos portos de Angola adoptado um ano antes, a 15 de Janeiro de 2016, entre os governos de Angola e do Japão.

O acordo entre os dois governos abrange a recuperação total do cais do porto do Namibe, com comprimento de 480 metros, tendo a primeira fase ficado concluída em 2011 e incidido sobre uma extensão de 240 metros em funcionamento sob operação da empresa de capitais angolanos Sogester.

O governo de Angola pretende fazer do porto da cidade de Moçâmedes (antiga Namibe) um dos mais dinâmicos e competitivos do sul de África, passando a ser um pólo de desenvolvimento industrial, logístico e de serviços do Sul de Angola e um porto de referência daquela região africana. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH